A ideia deste site é muito simples: reunir, num só espaço, o maior número possível de artigos científicos, reportagens, fotografias e demais produtos sobre os baobás. Trata-se de uma tentativa de organizar e oferecer a quem visita este ambiente o que existe de mais importante sobre as longevas, lindas e sagradas árvores africanas. O site também traz informações sobre o baobá de origem australiana. 

Com minha busca pelos baobás na capital do Brasil, decidi que seria importante criar um ambiente que tivesse como temática central as múltiplas representações e os diversos estudos sobre os baobás, também chamados de imbondeiros, embondeiros, micondós, calabaceiras… Com isso, procuro contribuir com a compreensão dessas árvores na condição de elementos centrais para os povos africanos, em termos culturais, sociais e religiosos. E como marcas da diáspora africana e de um possível mundo com mais igualdade nas relações étnicas.
 

Você pode contribuir com o conteúdo deste site. Basta enviar seu artigo, dissertação, tese, fotografia ou vídeo para o e-mail andreluciobento@gmail.com ou por mensagem direta no Instagram @andreluciobento. Darei ao material enviado os devidos créditos.

André Lúcio Bento                  

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Doutor e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília, onde desenvolveu pesquisas na área de Análise de Discurso Crítica; especialista em cultura afro-brasileira e africana pela Universidade Federal de Goiás. Na ocasião, estudou a prática de escravidão e a alforria de crianças na Cidade de Goiás, entre os anos de 1755 e 1845, com base em cartas de liberdade, títulos de compra e venda e escritos de doação condicional de crianças escravizadas.